[Resenha] Ligeiramente Casados


Título original: Slightly Married
Autora: Mary Balogh
Editora: Arqueiro

      No primeiro livro da série “Os Bedwyns” conhecemos o coronel lorde Aidan Bedwyn, segundo filho do duque de Bewcastle, que há muito tempo enfrenta a dura realidade das grandes guerras. Para Aidan, o dever sempre veio em primeiro lugar e desde criança ele percebeu que seu papel como segundo filho, seria o da carreira militar, como o pai havia determinado. O dinheiro deixado como herança após o falecimento do velho duque, lhe proporcionou entre outras coisas, a compra de uma patente em uma posição bastante confortável, porém nem por isso Aidan acomodou-se e deixou sua posição de herdeiro de um ducado falar mais alto.


      A história começa em um campo de batalha, onde a maior parte dos soldados subordinados a Aidan perdeu a vida. A Inglaterra havia vencido a guerra contra Napoleão, mas isso não significava dizer que todos os soldados voltariam ilesos e salvos para casa. Em sua busca por sobreviventes, Aidan encontra com o Capitão Morris, subordinado que a cerca de dois anos, salvou sua vida na batalha de Salamanca. O coronel sempre achou que havia uma dívida eterna entre eles e por causa disso, ao perceber que o Capitão estava fazendo seu último pedido em vida, Aidan tomou para si a obrigação de proteger a família do oficial. O principal elemento para o lorde tomar essa atitude foi o a trágica situação em que o capitão se encontrava quando foi visto pelo lorde e o pedido feito pelo capitão Morris, para que sua irmã fosse protegida a qualquer custo.
      Para Eve Morris a vida estava maravilhosa. Ela vivia no Solar Ringwood cercada por amigos queridos, com sua tia galesa que agora estava morando com ela e até mesmo com dois “filhos” Davi e Becky, crianças que foram morar no Solar após serem rejeitadas por todos os parentes de sangue. Eve transformou a residência em uma espécie de abrigo para “incapazes” (ou melhor, pessoas que foram rejeitadas pela sociedade), e sempre buscou oferecer conforto e carinho para eles. As únicas coisas que lhe faltavam era a volta da Rússia de John seu pretendente, com que Eve mantinha um relacionamento secreto, já que a família do rapaz havia recusado o enlace desde a primeira vez que o pai da jovem, um antigo mineiro de carvão, sugerirá a união dos dois. Além é claro, da volta de seu querido irmão Percy Morris para casa, após tanto tempo defendendo o país nas guerras.


      Ao receber a notícia do falecimento do irmão no fronte de batalha, Eve entra em estado de choque, pois seu futuro e o de todas as pessoas que moram com ela estavam completamente perdidos. Mesmo não tendo um bom relacionamento com o filho, o pai de Eve e Percy havia passado um testamento à propriedade que a família possuía para ele durante o período de um ano após seu falecimento. Passado esse período de luto, o Solar Ringwood e todo o resto que pudesse haver passariam a ser propriedade de Eve, mas para isso ela deveria esta casada. Caso contrário, a herança passaria para as mãos de Cecil Morris, um homem arrogante e petulante, primo de Eve.
      Prevendo que alguma coisa pudesse acontecer, Percy deixou em testamento tudo que herdará do pai para Eve. Assim, mesmo solteira a jovem seria dona de suas terras, do dinheiro que pudesse haver e principalmente do Solar. Mas, infelizmente Percy morreu antes do prazo de luto pelo pai acabasse e com isso a menos que Eve estivesse casada, as terras passariam para as mãos do seu primo desprezível.


      Após saber tudo o que poderia acontecer com a jovem e ciente da sua dívida para com Percy, Aidan propõe que eles se casem em segredo, pois assim ele evitará que a jovem perca tudo o que tem direito. Porém, nada escapa ao monóculo de Wulfric, irmão mais velho de Aidan e atual duque de Bewcastle, que ao descobrir o novo status social de Aidan exige que todas as regras da alta sociedade sejam devidamente cumpridas. Assim, o casamento de conveniência que foi acertado entre Eve e o coronel passa a ser visto como um enlace matrimonial de verdade por todos da alta sociedade londrina, inclusive a Ranhia.
      Toda a série dos Bedwyns apresenta uma proposta totalmente diferente daquilo que conhecemos nos romances épicos. O enredo utilizado na história e a maneira como os fatos evoluem, levando Eve e Aidan a estarem cada vez mais envolvidos pelo desenrolar dos acontecimentos, mostram ao leitor que o verdadeiro amor aparece em nossas vidas da maneira mais inesperada.


      Aqui também podemos conhecer como a vida social acontece nos arredores de Londres, mais precisamente no campo. A vida simples dos moradores da grande metrópole nos apresenta uma nova realidade, um pouco diferente do glamour de toda alta sociedade a que estamos acostumados. Além disso, encontramos vários elementos da terra natal da Mary Balogh, o País de Gales, como o fato da tia e toda a família de Eve possuírem origem galesa, e alguns sutis elementos que aparecem no livro. 
      Obrigada por acompanharem meu trabalho. Não se esqueçam de seguir as redes sociais do blog e o canal do Youtube (Clique aqui para se inscrever). Bjoxxx e até a próxima =) 


Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários :

Postar um comentário